Estudo tomográfico das características morfológicas da mandíbula e articulação temporomandibular em pacientes com suspeita de hiperplasia condilar unilateral

Por Administrador

Edição V25N2 | Ano 2020 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 61 até 68

Diego Fernando López, Juliana Ruiz Botero, Juan M. Muñoz, Rodrigo A. Cardenas-Perilla

Introdução: A assimetria facial associada à hiperplasia condilar unilateral (HCU) é uma condição clínica complexa. Objetivo: O objetivo desse estudo foi descrever as características morfológicas da mandíbula e da articulação temporomandibular de pacientes com assimetria facial, usando tomografia computadorizada e reconstruções tridimensionais. Métodos: Esse estudo observacional retrospectivo foi realizado em pacientes com assimetria facial e suspeita de HCU, avaliados por meio da análise de tomografia computadorizada de emissão de fóton único (SPECT)/TC, entre os anos de 2015 e 2018. As seguintes variáveis foram comparadas entre o lado afetado (responsável pela assimetria) e o lado contralateral (lado para onde a arcada estava desviada): comprimento condilar, comprimento dos polos medial e lateral do côndilo, comprimento do ramo mandibular, espaços intra-articulares, altura da eminência articular e posição da parede posterior da fossa glenoide.

Assimetria facial, Hiperplasia condilar, Articulação temporomandibular, Tomografia computadorizada,

López DF, Botero JR, Muñoz JM, Cardenas-Perilla RA. Mandibular and temporomandibular morphologic characteristics of patients with suspected unilateral condylar hyperplasia: a CT study. Dental Press J Orthod. 2020 Mar- Apr;25(2):61-8.